Economia

Trabalhadores da construção em SP aprovam dissídio salarial de 12,47%

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O trabalhadores da construção em São Paulo terão os salários reajustados em 12,47% a partir deste mês, de forma fracionada, conforme dissídio aprovado pela categoria. A informação é do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil (Sintracon-SP).

continua após publicidade

O aumento representa um leve ganho real considerando que a inflação acumulada nos últimos 12 meses até abril bateu em 12,13%, com base no IPCA, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O reajuste de 12,47% será válido para todos os trabalhadores que ganham até R$ 6.748,20 por mês. E será fracionado em três vezes: 7,49%, 2,49% e 2,49%.

continua após publicidade

Portanto, trabalhadores como serventes, vigias e auxiliares passarão a receber R$ 1.793,89 em maio, R$ 1.835,45 em junho e R$ 1.877,00 em julho. Já os trabalhadores mais qualificados, como pedreiro, armador, carpinteiro, pintor e gesseiro terão o salário de R$ 2.182,25 em maio, R$ 2.232,80 em junho e R$ 2.283,36 em julho.

Para quem tem salário maior que R$ 6.748,20, o reajuste corresponderá aos seguintes valores fixos: R$ 505,44 em maio, R$ 168,03 em junho e R$ 168,03 em julho.

O Sintracon-SP informou que também foram negociados outros benefícios, como aumento no valor do vale-alimentação para R$ 391,40 por mês, e no do vale-refeição para R$ 27,56 por dia. Também confirmaram a manutenção do café da manhã e do lanche da tarde para os operários.