Economia

Tereza Cristina diz a iranianos que Brasil tem interesse em comprar fertilizantes

Da Redação ·

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta quinta-feira, 17, em encontro com empresários iranianos, que o Brasil tem interesse em comprar fertilizantes do país. As declarações foram dadas durante visita à Shiraz Petrochemical Company, uma das maiores produtoras de ureia do Irã, localizada no sul do país. "Temos muitas complementaridades entre os nossos países. Vocês têm a ureia que nós tanto precisamos lá no nosso país para poder produzir e nós podemos mandar para cá produtos que vocês produzem menos, como soja e milho", disse a ministra no evento, segundo nota da pasta.

continua após publicidade

O secretário adjunto de Comércio e Relações Internacionais da pasta, Jean Marcel Fernandes, que acompanha a ministra na viagem, informou que a fabricante tem interesse em ampliar o fornecimento ao Brasil. "Mas não discutimos números", afirmou Fernandes ao Broadcast Agro, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

De acordo com ele, a negociação agora depende dos agentes privados - exportadores iranianos e importadores brasileiros. De acordo com dados do ministério, o Irã produz anualmente cerca de 5 milhões de toneladas de ureia - metade deste volume é vendida no mercado interno e o excedente é exportado.

continua após publicidade

A comitiva ministerial participou também de um evento realizado pela Câmara de Comércio de Shiraz. Segundo a pasta, a ministra ouviu empresários iranianos interessados em fazer negócios com o Brasil e destacou o interesse do Brasil em ampliar as relações bilaterais no campo agroalimentar. Fernandes afirmou à reportagem que os empresários iranianos demonstraram "muito interesse" na ampliação comercial na pauta agrícola entre os dois países. "Nossas economias são complementares. Precisamos de mais ureia e eles de mais milho, soja e carnes. Queremos também diversificar com algodão, arroz, açúcar e outros", apontou ao Broadcast Agro.

No encontro, Tereza Cristina observou que o Irã importa de outros parceiros comerciais quantidades consideráveis de produtos nos quais o Brasil é altamente competitivo, como arroz, açúcar e algodão. "Estamos diante de uma oportunidade ímpar para ampliar ainda mais esse nosso comércio agrícola. De um lado, contamos com a eficácia da produtividade brasileira para continuar a contribuir com a segurança alimentar iraniana. Não devemos apenas exportar mais, mas também diversificar nossa pauta", disse a ministra. "Pelo outro lado, tencionamos importar mais fertilizantes iranianos, assim como fomentar outros produtos já apreciados pelos brasileiros, como nozes e castanhas, uvas secas, frutas conservadas e açafrão", acrescentou. A possibilidade de acordos de cooperação técnica entre os dois países também foi abordada por Tereza Cristina.

O embaixador do Brasil no Irã, Laudemar Gonçalves Neto, disse no evento que os empresários iranianos devem intensificar as visitas ao Brasil para o intercâmbio de informações e realização de negócios, especialmente na participação de feiras do agronegócio.

A agenda da ministra no Irã se estende até sábado, com previsão de encontros com empresários e representantes do governo local. Tereza Cristina retorna ao Brasil no próximo domingo, 20.