MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Programa Navegue Simples é avanço para setor portuário e ampliará investimentos, diz CNI

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nota em que avalia que o Programa Navegue Simples, instituído em decreto no Diário Oficial da União (DOU) da quarta-feira, é um marco para o setor portuário. "A medida tende a tornar mais eficiente e cél

Luiz Araújo (via Agência Estado)

·
Escrito por Luiz Araújo (via Agência Estado)
Publicado em 27.06.2024, 17:58:00 Editado em 27.06.2024, 18:03:09
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nota em que avalia que o Programa Navegue Simples, instituído em decreto no Diário Oficial da União (DOU) da quarta-feira, é um marco para o setor portuário. "A medida tende a tornar mais eficiente e célere o fluxo atual de autorizações para a construção e exploração das instalações portuárias", considera a CNI.

continua após publicidade

Conforme o decreto, entre os objetivos do programa está "melhorar a eficiência das políticas públicas de outorgas portuárias por meio da promoção, do desenvolvimento, da implementação e da avaliação de medidas e ações de desburocratização, inovação e simplificação dos respectivos processos, modelos, instrumentos, legislações, regulamentos, atos normativos e procedimentos administrativos".

O Brasil tem 174 terminais de uso privativo e 142 áreas portuárias arrendadas. "Atualmente, o processo de liberação para exploração privada é moroso e envolve a análise conjunta da Secretaria Nacional de Portos (SNPTA/MPOR) e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq)", aponta a CNI.

continua após publicidade

A expectativa do governo é reduzir as cargas regulatória e administrativa, com critérios de "revisão, unificação, harmonização, consolidação, transparência, previsibilidade e segurança jurídica". O programa também visa a estimular a competitividade e a concorrência nos portos organizados, nas instalações autorizadas e nas atividades portuárias amparadas por contratos de outorga.

Para o diretor de Relações Institucionais da CNI, Roberto Muniz, "a proposta de desburocratização do setor portuário pode tornar o ambiente de negócios mais atrativo ao ente privado e, com isso, não apenas ampliar, mas acelerar os investimentos nessas infraestruturas".

Governança do programa

continua após publicidade

O Decreto nº 12.078/2024 estabelece que caberá ao ministro de Estado de Portos e Aeroportos o planejamento e a gestão estratégica do programa. A Antaq atuará em conjunto com o Ministério de Portos e Aeroportos (MPor) na prestação de apoio técnico para o desempenho das atividades.

De acordo com o normativo, o Navegue Simples tem caráter permanente e será planejado e estruturado em ciclos quadrienais sucessivos. O decreto estabelece previsão legal para formação de um Comitê Técnico Interinstitucional para promover, apoiar e acompanhar a implementação do programa.

A Antaq abriu a Tomada de Subsídio 01/2024 para receber contribuições voltadas para a simplificação dos processos de arrendamento. O período de contribuições se estende até 17 de julho deste ano.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

Deixe seu comentário sobre: "Programa Navegue Simples é avanço para setor portuário e ampliará investimentos, diz CNI"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
Compartilhe! x

Inscreva-se na nossa newsletter

Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!