Economia

Preço do lítio dispara, impulsionado por demanda de carros elétricos

Da Redação ·

Os preços do lítio estão subindo em seu ritmo mais rápido em anos, dando início a uma corrida para garantir suprimentos e alimentando preocupações sobre a escassez de longo prazo de um ingrediente vital nas baterias recarregáveis que abastecem de veículos elétricos a smartphones.

continua após publicidade

Um índice de preços de lítio da empresa de pesquisa e provedora de preços Benchmark Mineral Intelligence dobrou entre maio e novembro e aumentou cerca de 240% no ano. O índice está em seu nível mais alto em dados, que remontam a cinco anos. Impulsionando a corrida estão as apostas na escassez contínua. A demanda está se multiplicando conforme a Tesla e outras montadoras aumentam as vendas de veículos elétricos. A oferta, por sua vez, foi restringida por investimentos limitados em novos projetos após um recente mercado em baixa e gargalos na cadeia de abastecimento. Os produtores frequentemente enfrentam oposição ambiental e processos de licenciamento complicados ao tentar extrair o metal.

Embora haja muito lítio no mundo, convertê-lo em produtos químicos para baterias é uma provação longa e cara. Com os comerciantes e compradores corporativos em alta, os preços estão sujeitos a grandes movimentos em ambas as direções. Ainda que as commodities representem uma pequena parte do custo total do veículo, elas podem contribuir para o aumento dos preços médios das baterias de íon-lítio, de acordo com a empresa de pesquisas BloombergNEF. Esse seria o primeiro aumento em pelo menos uma década. Anos de queda nos custos das baterias tornaram os veículos elétricos mais competitivos do que os carros movidos a gasolina.

continua após publicidade

Ações de empresas de lítio são o principal meio para os investidores apostarem nos preços, porque não há mercado futuro ativo como o de commodities mais negociadas, como o petróleo. A maior parte do lítio vem de países como Austrália e Chile. A China é líder mundial em processamento químico de lítio e produção de baterias, uma preocupação para os legisladores e empresas dos EUA que desejam criar uma cadeia de suprimentos doméstica, mas que lutam para competir com os baixos custos e a experiência da indústria da China.

O desafio para os produtores de lítio é que leva muitos anos e pesados investimentos para fazer os projetos decolarem, criando disparidades entre a oferta e a demanda em rápido crescimento. Os preços dispararam em 2017 e 2018, apenas para cair rapidamente depois que as empresas aumentaram a produção.

A gigante da mineração Rio Tinto prometeu neste verão mais de US$ 2 bilhões para desenvolver um projeto de lítio na Sérvia, mas milhares de manifestantes no país europeu recentemente saíram às ruas para se opor ao governo, potencialmente permitindo os esforços de extração da empresa que poderiam prejudicar o meio ambiente. Foi o mais recente exemplo de oposição ambiental, possivelmente atrasando o licenciamento e a produção de uma commodity que poderia ajudar a descarbonizar a economia, disseram analistas.