Economia

Nubank recebe financiamento de US$ 650 milhões para investir na Colômbia e México

Da Redação ·

Em novo passo para acelerar sua internacionalização, o Nubank recebeu de quatro bancos internacionais uma linha de crédito de US$ 650 milhões. Os recursos serão destinados para fortalecer as operações do banco digital no México e Colômbia, os dois países da América Latina que o banco digital fundado em São Paulo opera.

continua após publicidade

Os recursos vêm de uma linha de crédito de três anos, em moeda local, financiada por Morgan Stanley, Citi, Goldman Sachs e HSBC, bancos que participaram da abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) do Nubank no final de 2021, quando captou US$ 2,8 bilhões.

A linha de financiamento será investida em três áreas: desenvolvimento de tecnologia e inovação de produtos, crescimento da base de clientes e contratações, de acordo com comunicado.

continua após publicidade

"O rápido crescimento que vimos no México e na Colômbia superou nossas expectativas mais ambiciosas", afirma o CEO e fundador do Nubank, David Vélez, em comunicado à imprensa. "Estamos redobrando nosso compromisso no México e na Colômbia para continuar crescendo e gerando impacto local positivo por meio da inclusão financeira de milhões de latino-americanos".

O reforço na operação internacional do Nubank ocorre poucos dias depois de o neobanco ser eleito uma das 100 empresas mais influentes do mundo pela revista americana Time.

Fundado em 2013 no Brasil, o Nubank iniciou sua estratégia de internacionalização há três anos com o lançamento de sua operação no México em 2019 e na Colômbia em 2020. Hoje, possui cerca de 54 milhões de clientes em nível regional.

No México, o Nu, como é chamado lá, já é o maior emissor de cartões de crédito no país. Ao final de 2021, contava com 1,4 milhão de clientes. Já na Colômbia, 11 meses desde a entrega do primeiro cartão, a fintech tinha 114 mil clientes. Considerando os dados do último trimestre, houve um crescimento de quase três vezes. No país, terra do fundador do Nubank, o banco está construindo um centro de engenharia, produto e ciência de dados. No IPO, Vélez declarou que quer expandir a operação do banco digital para outros países.