Economia

Normalização monetária gradual virá com estimativas de inflação na meta, diz BCE

Da Redação ·

Economista chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane condicionou a trajetória da política monetária do BC comum às expectativas de inflação de médio prazo na zona do euro. Segundo ele, que discursou em evento do MNI Market News nesta quinta-feira, uma "normalização monetária" será possível caso as expectativas fiquem dentro da meta de 2% do BCE. Se elas ficarem persistentemente acima disso, o aperto monetário será necessário, e uma acomodação das condições financeiras será adotada caso elas fiquem abaixo deste porcentual.

continua após publicidade

Segundo Lane, as expectativas atuais no bloco europeu não indicam que a alta inflação persistirá no médio prazo, embora há sinais de que o "padrão de baixa inflação" visto em anos anteriores não retorne. "Indicadores apontam aumento da confiança de que o padrão de inflação abaixo da meta antes da pandemia não ressurgirá como um equilíbrio de médio prazo, com a expectativa de inflação em torno de 2%", disse.

Dado este cenário nas expectativas, Lane alertou contra um aperto monetário que responda em excesso às pressões de curto prazo nos preços. "Há o risco de que a inflação alta de curto prazo possa induzir a um aperto monetário excessivo que empurre a inflação a um nível persistentemente abaixo da meta no médio prazo", ressaltou o economista.