Economia

Monitor do PIB da FGV aponta alta de 0,5% em janeiro ante dezembro

Da Redação ·

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 0,5% em janeiro ante dezembro, segundo o Monitor do PIB, apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Na comparação com janeiro de 2020, a atividade econômica encolheu 0,8% em janeiro de 2021.

continua após publicidade

"A economia inicia 2021 crescendo 0,5% em janeiro em comparação a dezembro; mesmo ritmo de crescimento que apresentou nos últimos três meses de 2020. Dentre as três grandes atividades econômicas (agropecuária, indústria e serviços), apenas a indústria apresentou retração", justificou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV, em nota oficial.

Pela ótica da demanda, houve crescimento no consumo e nas exportações em janeiro ante dezembro, mas recuos na Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, medida de investimentos no PIB) e nas importações. A FGV explica que a queda tanto nos investimentos quanto nas importações foi decorrente de uma base de comparação mais elevada: foi registrada em dezembro a importação de uma plataforma de exploração de petróleo com valor superior à importada em janeiro.

continua após publicidade

O Monitor do PIB antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.

No trimestre encerrado em janeiro ante o mesmo período do ano anterior, o consumo das famílias caiu 2,9%, puxado pela queda de 5,4% no consumo de serviços.

A FBCF cresceu 16,0% no trimestre móvel encerrado em janeiro, em comparação ao mesmo período do ano anterior, influenciado pela importação de plataformas de exploração de petróleo.

continua após publicidade

O fenômeno também impulsionou o crescimento de 5,5% das importações brasileiras no período, embora tenha havido contribuição também do aumento no volume importado de bens intermediários.

Já as exportações recuaram 2,5% no trimestre móvel até janeiro, com perdas nos produtos agropecuários (-26,4%), serviços e bens de capital.

Em termos monetários, o PIB alcançou aproximadamente R$ 661,5 bilhões em janeiro, em valores correntes.

A taxa de investimento da economia foi de 17,8% em janeiro.