MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Milei nega que FMI exija desvalorização cambial na Argentina, e celebra dado de inflação

O presidente da Argentina, Javier Milei, negou nesta segunda-feira, 24, que o Fundo Monetário Internacional (FMI) esteja exigindo uma desvalorização da taxa de câmbio local, o que vem sendo ventilado nos últimos dias. Em entrevista à rádio Mitre, o mandat

Matheus Andrade, especial para o Broadcast (via Agência Estado)

·
Escrito por Matheus Andrade, especial para o Broadcast (via Agência Estado)
Publicado em 24.06.2024, 15:06:00 Editado em 24.06.2024, 15:12:07
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O presidente da Argentina, Javier Milei, negou nesta segunda-feira, 24, que o Fundo Monetário Internacional (FMI) esteja exigindo uma desvalorização da taxa de câmbio local, o que vem sendo ventilado nos últimos dias. Em entrevista à rádio Mitre, o mandatário, que está cumprindo agenda na Europa, disse que as especulações são falsas, e que há setores interessados no avanço do dólar.

continua após publicidade

"Eliminamos a questão fiscal, temos superávit, por outro lado, na questão financeira com tudo que é transferência de dívida, a maior parte já está nos bancos públicos, mas tem um problema delicado que é a questão das opções de venda (uma série de contratos em pesos) e isso preocupa", afirmou.

As especulações começaram na última semana, após o staff do FMI emitir um novo informe sobre o país. Alguns interpretaram como um pedido para que o governo desvalorizasse o câmbio local em 30%, o que foi negado pelo ministro da Economia, Luis Caputo.

continua após publicidade

Questionado sobre os números mostrando que na terceira semana de junho não houve aumentos em alimentos e bebidas, o que não ocorria há 30 anos na Argentina, Milei disse que "é um sinal de que estamos no caminho correto, e que os resultados vão aparecendo".

Hoje, o presidente falou desde Praga, na República Checa, onde se reuni com o primeiro-ministro local, Petr Fiala. Milei se reuniu ontem com o chanceler federal alemão, Olaf Scholz, com que disse ter tido uma reunião produtiva, na qual ambos discutiram o acordo entre Mercosul e União Europeia, investimentos alemães na Argentina e o ingresso do país na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Milei nega que FMI exija desvalorização cambial na Argentina, e celebra dado de inflação"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!