Economia

Maioria das Bolsas de NY fecha em queda, com pressão pela postura do Fed

Da Redação ·

Os mercados acionários de Nova York tiveram sessão volátil. A alta forte do início do dia chegou a ser ampliada após a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), mas o quadro foi revertido, conforme o presidente do Fed, Jerome Powell, deixava ainda mais claro que uma elevação dos juros está próxima nos Estados Unidos, o que impôs tom majoritariamente negativo às bolsas.

continua após publicidade

O índice Dow Jones fechou em baixa de 0,38%, em 34.168,09 pontos, o S&P 500 recuou 0,15%, a 4.349,93 pontos, e o Nasdaq teve alta de 0,02%, em 13.542,12 pontos.

O Fed manteve os juros, como previsto, mas o comunicado sinalizou que uma alta está próxima. Powell, por sua vez, foi ainda mais claro e citou nominalmente março como um mês provável, embora ressalvando que isso ocorrerá caso as condições forem apropriadas. O Fed traçou em sua comunicação um quadro de atividade e mercado de trabalho fortes, com inflação elevada, o que justifica o aperto monetário. Powell ainda considerou que o mercado de trabalho americano tem impulso para manter o vigor mesmo diante de altas nos juros nos EUA.

continua após publicidade

Diante dos sinais do Fed, houve inversão de sinal nas bolsas, mas o Nasdaq ainda conseguiu reação na reta final, bem perto da estabilidade. Entre os setores, tecnologia e financeiro exibiram ganhos, mas nos demais houve queda.

Resultados corporativos também seguiam no radar. Boeing chegou a subir após publicar balanço, mas terminou o dia com queda de 4,82%. AT&T, por sua vez, recuou 8,42%. Já os resultados da Microsoft agradaram e o papel subiu nesta quarta 2,85%.