Economia

Maioria das Bolsas da Europa fecha em queda em meio à escalada de crise

Da Redação ·

As bolsas europeias fecharam majoritariamente em queda nesta terça-feira, 22, em meio à escalada da crise geopolítica envolvendo a Ucrânia e aos primeiros anúncios de sanções contra Rússia. Apesar disso, o índice pan-europeu Stoxx 600 subiu ligeiramente 0,07%, a 455,12 pontos.

continua após publicidade

Desde a segunda-feira, o clima na Europa azedou depois de o presidente russo, Vladimir Putin, autorizar o envio de tropas para as regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, no leste da Ucrânia. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, informou hoje as primeiras sanções que seu país vai impor à Rússia. Além disso, os presidentes da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, e do Conselho Europeu, Charles Michel, informaram que um primeiro pacote de sanções formais será anunciado ainda nesta terça. Já o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, anunciou que decidiu suspender a certificação do gasoduto Nord Stream 2, que liga o país à Rússia.

Analista-chefe da CMC Markets, Michael Hewson acredita que é mais provável que a natureza fragmentada de quaisquer sanções possa encorajar Putin mais adiante. "Putin já declarou que não reconhece as fronteiras atuais da Ucrânia, o que sugere que ele não vai parar até que toda a Ucrânia seja reabsorvida dentro da esfera de influência da Rússia", destaca em análise.

continua após publicidade

De acordo com Hewson, em Londres, o FTSE100 liderou a recuperação das mínimas do dia, fechando em alta de 0,13%, a 7.494,21 pontos. Ações da Antofagasta subiram 0,68%, após a mineradora divulgar seus resultados, e o papel do banco britânico HSBC teve alta de 0,04%, também na esteira de seu balanço.

Na Alemanha o índice Ifo de sentimento de empresas subiu pelo segundo mês consecutivo em fevereiro, a 98,9 pontos, superando as expectativas de analistas. Em Frankfurt, o DAX teve queda de 0,26%, a 14.693,00 pontos, com ação da Volkswagen saltando para mais de 7%, após a montadora alemã revelar estar em conversas avançadas para o possível lançamento de uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações da Porsche AG.

Em Paris, o CAC 40 teve uma baixa de 0,01%, a 6.787,60 pontos.

continua após publicidade

Em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 0,52%, 5.464,92 pontos.

Em Milão, o FTSE MIB baixou 0,02%, a 26.043,96 pontos.

Em Madri, o Ibex 35 subiu 0,05%, a 8.493,20 pontos, com ações de Iberdrola (+1,14%) e IAG (+1,57+) nos destaques.

continua após publicidade

Já o Moex, de Moscou, reverteu as quedas do começo do dia e fechou em alta de 1,58%, a 3.084,74 pontos.

A Capital Economics prevê que possíveis sanções à Rússia podem fazer com que o rublo caia mais de 10%, elevando ainda mais a inflação e levando o banco central a aumentar em mais 200 pontos-base os juros, para 12,0% ao ano. Além disso, para a consultoria, as restrições podem causar uma profunda recessão na economia russa, com uma possível queda de 4% a 5% no Produto Interno Bruto (PIB).