Economia

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, após sessão volátil e em dia de CPI

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Os principais mercados acionários da Europa registraram ganhos em sua maioria, com a queda modesta de Londres como exceção. A abertura foi negativa e houve volatilidade nesta sexta-feira, 1º de julho, mas os índices dessas bolsas principais conseguiram subir, no primeiro dia após o fim do pior trimestre desde 2020 para o índice Stoxx 600.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600, que incorpora outros mercados da região, fechou com baixa de 0,02%, em 407,13 pontos. Na comparação semanal, ele recuou 1,40%.

A abertura negativa sugeriu um prolongamento do quadro de fraqueza do trimestre anterior, com temores de recessão no radar, mas ainda nas primeiras horas do pregão as principais bolsas do continente assumiram tom positivo, mesmo que com impulso limitado.

continua após publicidade

Na agenda de indicadores, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria da zona do euro recuou de 54,6 em maio a 52,1 em junho, na mínima em 22 meses, segundo a S&P Global. Analistas previam manutenção da preliminar, de 52,0. Na Alemanha, o PMI da indústria tocou mínima em 23 meses e no Reino Unido, em dois anos.

Ainda nesta sexta-feira, foi informado que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro atingiu recorde de 8,6% em junho, na comparação anual, acima da previsão.

Para a Oxford Economics, a inflação ao consumidor na zona do euro deve ter atingido seu pico no segundo trimestre, mas a leitura desta sexta do CPI eleva a pressão para o Banco Central Europeu (BCE) elevar juros. A consultoria espera que o BCE decida elevá-los em 25 pontos-base neste mês.

continua após publicidade

Já o Commerzbank acredita que, com o indicador desta sexta, a alta neste mês pode ser superior a 25 pontos-base. O banco alemão diz também que, para ele, a inflação ainda não atingiu o pico no mês passado.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em baixa de 0,01%, em 7.168,65 pontos. Na semana, ele caiu 0,56%. Glencore esteve sob pressão nesta sexta-feira, em jornada negativa para o cobre, em baixa de 4,21%.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,23%, a 12.813,03 pontos. Já na comparação semanal, houve recuo de 2,33%. Deutsche Bank foi o papel mais negociado, em queda de 3,19%, mas E.ON subiu 2,42% e TUI ganhou 3,11%.

continua após publicidade

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 30 avançou 0,14%, a 5.931,06 pontos. Na semana, ele perdeu 2,34%. Entre destaques locais, a ação da Airbus avançou 3,02%, após a China Southern Airlines anunciar a compra de 96 modelos a320 da empresa.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, registrou alta de 0,29%, a 21.354,65 pontos, mas com perda semanal de 3,46%.

Em Madri, o índice Ibex 35 fechou com ganho de 0,96%, em 8.176,10 pontos. Na comparação semanal, ele recuou 0,82%.

Na Bolsa de Lisboa, o PSI subiu 0,12%, a 6.051,75 pontos. Na semana, exibiu avanço de 0,35%.