Economia

Juros: taxas futuras têm leve baixa, em sintonia com dólar, antes de Fed e Copom

Da Redação ·

A curva de juros tem leve fechamento na manhã desta quarta-feira, a poucas horas das decisões de política monetária dos comitês dos bancos centrais do Brasil (18h30) e dos Estados Unidos (15h00), em sintonia com o dólar e em meio à melhora do humor no exterior.

continua após publicidade

O tom positivo veio após o Kremlin afirmar que uma Ucrânia neutra com seu próprio exército é uma "possível opção de compromisso" e de a Ucrânia sinalizar à Rússia ontem de que pode renunciar à entrada na Otan em troca do cessar-fogo no país.

Além disso, o investidor digere à queda do volume de serviços em janeiro, antes do início da guerra na Ucrânia, e a desaceleração do IGP-10 de março, que não capta o megarreajuste de combustíveis nas refinarias anunciado pela Petrobras no último dia 10 de março, com efeito a partir do dia 11.

continua após publicidade

Às 9h26, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 caía a 12,19%, de 12,25% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2025 recuava para 12,37%, de 12,43%, e o para janeiro de 2024 ia para 12,90%, de 12,93%. Já o DI para janeiro de 2023 caía para 13,110%, de 13,132% no ajuste de terça.