Mais lidas

    Economia

    Pressão

    José Mauro Coelho pede demissão da presidência da Petrobras

    Coelho, indicado pelo governo de Jair Bolsonaro para o cargo, tomou posse em 14 de abril

    Coelho pediu para deixar o cargo na manhã desta segunda-feira (20)
    Foto por Ministério de Minas e Energia
    Coelho pediu para deixar o cargo na manhã desta segunda-feira (20)
    Escrito por Denise Luna (via Agência Estado)
    Publicado em 20.06.2022, 10:23:00 Editado em 20.06.2022, 11:14:36
    GoogleNews

    Siga o TNOnline
    no Google News

    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Depois de o governo aumentar a pressão, o presidente demissionário da Petrobras, José Mauro Coelho, pediu para deixar o cargo na manhã desta segunda-feira (20), segundo informação da Petrobras ao mercado e conforme tinha sido antecipado por fontes próximas ao executivo no fim de semana.

    "A nomeação de um presidente interino será examinada pelo Conselho de Administração da Petrobras a partir de agora", informou a estatal em nota à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

    Coelho, indicado pelo governo de Jair Bolsonaro para o cargo, tomou posse em 14 de abril e foi demitido no dia 23 de maio. A saída do cargo abre caminho para que o novo indicado pelo governo, Caio Paes de Andrade, tenha sua posse acelerada.

    Reajuste dos combustíveis

    Petrobras anunciou um novo reajuste do preço da gasolina e do diesel na sexta-feira (17). Os novos valores entraram em vigor no sábado, dia 18 de junho. 

    De acordo com a empresa, o diesel não era reajustado desde 10 de maio. Já a última alta no preço da gasolina havia sido em 11 de março. A petroleira também informou que não irá alterar o valor do GLP.

    Com a nova mudança, o preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro. Para o diesel, preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro.

    A alta dos combustíveis tem sido ponto de tensão entre a Petrobras e o governo. O presidente da República, Jair Bolsonaro, critica a companhia pelos altos lucros e distribuição de dividendos bilionários, inclusive para a União, e pedia para que novos reajustes não fossem realizados.

    A equipe administrativa da empresa se reuniu para debater sobre o aumento nessa quinta-feira (16), feriado de Corpus Christi, em uma convocação de emergência. 

    Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "José Mauro Coelho pede demissão da presidência da Petrobras"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.