Economia

ITE-Facamp sobe 0,7% em outubro ante setembro; alta é a 6ª seguida

Da Redação ·

O Índice de Tendência Econômica da Facamp (ITE-Facamp) subiu 0,7% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, a sexta alta seguida na margem. O ritmo de crescimento da atividade desacelerou em relação ao mês anterior, quando o ITE-Facamp havia avançado 2,2%.

continua após publicidade

Na comparação com outubro de 2019, o ITE avançou 4,5%, depois de subir 5,1% na comparação interanual em setembro. O índice acumula queda de 2,3% nos 12 meses encerrados em outubro.

"O ITE-Facamp mostra que, embora expressivo e efetivo, o choque provocado pelas medidas emergenciais sobre a atividade econômica possui fôlego curto, especialmente na ausência de políticas que ampliem o horizonte temporal dos empresários e das famílias", afirmam os pesquisadores do Núcleo de Estudos de Conjuntura (NEC) da Facamp, em nota.

continua após publicidade

O indicador

De acordo com a Facamp, o ITE tem coeficiente de correlação (r) de 0,90 com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) e de 0,86 com o PIB trimestral. O ITE tem defasagem cerca de uma semana menor em relação ao IBC-Br.

A Agência Estado fechou uma parceria com a Facamp para divulgar o ITE ao assinante do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) em primeira mão. O índice tem divulgação na tela do Broadcast 48 horas antes do anúncio geral, entre os dias 10 e 15 de cada mês. Para visualizar o indicador, digite o código ITE-Facamp na janela de cotação do terminal ou acesse pelo menu indicadores.

continua após publicidade

O ITE-Facamp é calculado pelo Núcleo de Estudos de Conjuntura (NEC) da Facamp com base em dados públicos de consumo de energia da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). A base é agregada e tratada, de forma a garantir a correlação com os dados de atividade. A amostra também exclui efeitos de temperatura e sazonalidade.

Saiba mais sobre o índice na entrevista com o professor Ricardo Buratini, disponível no canal da Agência Estado no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=QAoe92udgIc&feature=youtu.be.