Economia

Inflação dos EUA está bem acima da meta do Fed, afirma dirigente

Da Redação ·

Presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de St. Louis, James Bullard argumentou nesta quarta-feira que a economia real está "mais que totalmente recuperada" do choque da pandemia nos Estados Unidos e notou que a inflação está "bem acima da meta do Fed". Nesse quadro, o dirigente considerou que a política monetária atual "coloca pressão de alta sobre a inflação", quadro que exige uma "rápida retirada da acomodação".

continua após publicidade

Bullard falou durante evento da Greater St. Louis, Inc. Em sua fala, ele notou que há riscos de alta e de baixa para o crescimento americano.

Com direito a voto nas decisões de política monetária neste ano, disse que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia "deve ser monitorada de perto", mas tende a causar mais impacto na Europa do que nos EUA.

continua após publicidade

O presidente do Fed de St. Louis projetou que os mercados de energia devem ser afetados pelo conflito, "no curto para o médio prazo". Por outro lado, isso pode fazer com que os EUA produzam mais nessa área, apontou.

Sobre a pandemia, Bullard disse que a onda da variante Ômicron da covid-19 parece perder força, o que sugere mais reabertura econômica no segundo e no terceiro trimestres de 2022. Já sobre a inflação, ele afirmou também que ela tem surpreendido para cima e notou que isso tem impacto negativo maior para aqueles com renda "baixa e moderada".

Caso a inflação não recue ou desacelere menos que o projetado, o Fed pode ter de ser "mais agressivo" no aperto monetário", considerou.