MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Indicador de Incerteza da FGV sobe 4,1 pontos em outubro ante setembro

O Indicador de Incerteza da Economia Brasileira (IIE-Br) cresceu 4,1 pontos na passagem de setembro para outubro, para 110,9 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O avanço foi influenciado por "instabilidades externas", alçando o indicador à f

Daniela Amorim (via Agência Estado)

·
Escrito por Daniela Amorim (via Agência Estado)
Publicado em 31.10.2023, 12:38:00 Editado em 31.10.2023, 12:44:44
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O Indicador de Incerteza da Economia Brasileira (IIE-Br) cresceu 4,1 pontos na passagem de setembro para outubro, para 110,9 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

continua após publicidade

O avanço foi influenciado por "instabilidades externas", alçando o indicador à faixa desfavorável (acima dos 110 pontos) pela primeira vez desde maio, quando estava em 111,8 pontos.

"A alta da incerteza em outubro foi influenciada principalmente por fatores externos, como o conflito no Oriente Médio e, em menor grau, pelas eleições na vizinha Argentina. Ambos os componentes do indicador subiram, com a maior influência dada pelo componente de Mídia, que mede o nível de incerteza através das notícias econômicas. O componente de Expectativas subiu motivado pelo aumento modesto das dispersões para as previsões da inflação 12 meses à frente, influenciado pelo impacto do conflito, mesmo que temporário, no preço do barril de petróleo e a possibilidade de um menor espaço para o corte das taxas de juros no Brasil. O cenário internacional desafiador vem gerando volatilidade do indicador desde agosto, interrompendo a sequência de quedas que vinham ocorrendo desde abril", avaliou Anna Carolina Gouveia, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

continua após publicidade

O IIE-Br é formado por dois componentes: o IIE-Br Mídia, que faz o mapeamento nos principais jornais da frequência de notícias com menção à incerteza; e o IIE-Br Expectativa, que é construído a partir das dispersões das previsões para a taxa de câmbio e para o IPCA.

O componente de Mídia subiu 4,1 pontos, para 111,8 pontos. O componente contribuiu com 3,6 pontos para o IIE-Br do mês.

O componente de Expectativas aumentou 2,4 pontos, para 103,1 pontos. O componente contribuiu com 0,5 ponto para o índice de outubro.

A coleta do Indicador de Incerteza da Economia brasileira é realizada entre o dia 26 do mês anterior ao dia 25 do mês de referência.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Indicador de Incerteza da FGV sobe 4,1 pontos em outubro ante setembro"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!