MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Haddad prega respeito à institucionalidade e à autonomia do BC

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira, 12, que não tem que estar satisfeito ou insatisfeito com o Banco Central, mas respeitar a autonomia da autoridade monetária. Ao afirmar que não "controla" o BC, Haddad ressaltou a necessi

Iander Porcella, Lorenna Rodrigues, Amanda Pupo e Thais Barcellos (via Agência Estado)

·
Escrito por Iander Porcella, Lorenna Rodrigues, Amanda Pupo e Thais Barcellos (via Agência Estado)
Publicado em 12.01.2023, 18:19:00 Editado em 12.01.2023, 18:23:21
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira, 12, que não tem que estar satisfeito ou insatisfeito com o Banco Central, mas respeitar a autonomia da autoridade monetária. Ao afirmar que não "controla" o BC, Haddad ressaltou a necessidade de se "harmonizar" as políticas fiscal e monetária e disse que esse processo é uma "coreografia" que o governo está aprendendo a fazer, já que a autonomia da autarquia é relativamente recente, aprovada em 2021.

continua após publicidade

"Eu não tenho que estar satisfeito ou insatisfeito, tenho que trabalhar com o Banco Central, respeitar a institucionalidade, a autonomia do Banco Central", disse o ministro da Fazenda.

Haddad também afirmou não acreditar que exista política fiscal e política monetária de forma separada. "Existe política econômica. Essas políticas precisam se harmonizar."

continua após publicidade

Ele apresentou no período da tarde uma série de medidas econômicas para reduzir o déficit primário do governo. Segundo ele, qualquer decisão do BC impacta a receita "para o bem e para o mal".

Haddad disse ainda que a decisão do governo sobre a desoneração de PIS/Cofins sobre combustíveis, prorrogada por 60 dias no caso da gasolina, é um exemplo de medida que depende da leitura da carta do BC que justifica o estouro da meta de inflação no ano passado, divulgada na terça-feira, 10.

"Também tem a ver com a conversa com a autoridade monetária, à luz também da carta de descumprimento da meta de inflação pelo segundo ano consecutivo. Queremos entender o que a autoridade monetária, que tem autonomia, está considerando para essa questão", afirmou o ministro.

Haddad disse também que as medidas anunciadas nesta quinta para reduzir o déficit primário são uma carta para o BC. "Vamos trocando cartas", declarou o ministro da Fazenda.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

Deixe seu comentário sobre: "Haddad prega respeito à institucionalidade e à autonomia do BC"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
Compartilhe! x

Inscreva-se na nossa newsletter

Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!