Mais lidas

    Economia

    Economia

    Guedes: Não é sensato aumentar imposto para reduzir déficit em meio a recessão

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 20.04.2021, 15:48:00 Editado em 20.04.2021, 15:56:10
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Após mais um mês de arrecadação federal recorde, em março, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou avaliar que não seria sensato aumentar imposto para reduzir déficit em meio a uma recessão.

    "O Brasil foi atingido pela pandemia exatamente quando começava a recuperar o ritmo de crescimento no ano passado, e muita gente insistia que nós devíamos aumentar impostos para reduzir o déficit. Eu dizia que não. Temos de ter noção primeiro do déficit estrutural", avaliou.

    A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 137,932 bilhões em março. O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 18,49% na comparação com igual mês de 2020.

    Ao comentar o resultado das receitas, o ministro destacou o aumento de quase 20% no recolhimento do Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas (IRPJ) no primeiro trimestre do ano.

    "Esse resultado mostra enorme capacidade de adaptação das empresas brasileiras em meio ao tsunami que foi o impacto dessa pandemia. As empresas conseguiram se recuperar, se recompor. As companhias listadas na Bolsa estão registrando aumento de receita, redução de custo e aumento de lucros", acrescentou. "A economia brasileira voltou em V e vamos atravessar agora a segunda onda", completou.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Guedes: Não é sensato aumentar imposto para reduzir déficit em meio a recessão"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.