Economia

Gasto com habitação aumenta 0,36% no IPCA de agosto, diz IBGE

Da Redação ·

As famílias gastaram 0,36% mais com habitação em agosto, segundo os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os maiores impactos no grupo foram dos aumentos no aluguel residencial (0,32%) e na energia elétrica (0,27%), ambos com contribuição de 0,01 ponto porcentual para a taxa de 0,24% registrada pelo IPCA em agosto.

continua após publicidade

A energia elétrica variou desde uma queda de 2,06% em Fortaleza até um avanço de 3,17% em São Luís. Houve reajustes tarifários em Belém e Vitória.

As variações apuradas pelo IPCA levam em consideração as tarifas praticadas, mas também as alíquotas de PIS/Cofins, a contribuição de iluminação pública e a bandeira tarifária.

continua após publicidade

Desde maio, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a manutenção até dezembro de 2020 da bandeira tarifária verde, em que não há cobrança adicional na conta de luz.

Ainda em habitação, o gás encanado recuou 1,67%, por conta das reduções no Rio de Janeiro e em Curitiba. A taxa de água e esgoto aumentou 0,43%, devido ao reajuste em São Paulo.

Também houve aumento de preços de alguns materiais de construção, como o tijolo (9,32%) e o cimento (5,42%), que já tinham subido em julho (4,13% e 4,04%, respectivamente).