Economia

Formação Bruta de Capital Fixo sobe 2,7% em dezembro ante novembro, diz Ipea

Da Redação ·

O Indicador Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) subiu 2,7% na comparação entre dezembro e novembro de 2021, na série com ajuste sazonal, informou o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta sexta-feira. Em relação ao mesmo período de 2020, em dezembro, verificou-se queda de 6,4% nos investimentos totais.

continua após publicidade

A FBCF é composta por máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos.

O consumo aparente de máquinas e equipamentos apresentou avanço de 9,3% em dezembro e encerrou o trimestre com alta de 3,7%.

continua após publicidade

Enquanto a produção nacional de máquinas e equipamentos destinados ao mercado interno subiu 0,5% em dezembro, a importação cresceu 11% no mesmo período. Com isso, as importações cresceram 5,9% no quarto trimestre, enquanto a produção nacional, por sua vez, encerrou o período com uma queda de 1,6%. No acumulado em doze meses, o investimento em máquinas e equipamentos teve aumento de 23,6%.

Os investimentos em construção civil também avançaram em dezembro na série dessazonalizada, com alta de 0,6%. Com esse resultado, o setor fechou o quarto trimestre com expansão de 0,7% e encerrou 2021 com avanço de 12,8%.

Em comparação com o mesmo período de 2020, verificou-se um fraco desempenho generalizado em seus componentes no último mês do ano, que é explicado pela elevada base de comparação em dezembro de 2020.

O componente máquinas e equipamentos recuou para um patamar 11,5% inferior a dezembro de 2020. Enquanto o componente de outros ativos fixos aumentou 1,6%, a construção civil teve queda de 1,7%. Na comparação trimestral, todos os resultados foram positivos, com destaque para construção civil, com alta de 2,4%, informou o Ipea.