MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

FMI projeta crescimento de 0,2% do PIB da Argentina em 2023 e de 2,0% em 2024

O Fundo Monetário Internacional (FMI) espera que a Argentina apresente forte desaceleração em 2023, com crescimento econômico de apenas 0,2%. No ano passado, o país apresentou expansão de 5,2%."Na Argentina, o motivo da grande revisão para baixo da produç

Aline Bronzati, enviada especial (via Agência Estado)

·
Escrito por Aline Bronzati, enviada especial (via Agência Estado)
Publicado em 11.04.2023, 11:44:00 Editado em 11.04.2023, 11:50:35
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O Fundo Monetário Internacional (FMI) espera que a Argentina apresente forte desaceleração em 2023, com crescimento econômico de apenas 0,2%. No ano passado, o país apresentou expansão de 5,2%.

continua após publicidade

"Na Argentina, o motivo da grande revisão para baixo da produção para 2023 é muito claro. É uma queda massiva, e está tendo um grande impacto na economia", explicou o economista-chefe do FMI, Pierre-Olivier Gourinchas, em coletiva de imprensa, no período da manhã desta terça-feira, quando a instituição divulgou seu relatório Perspectiva Econômica Mundial (WEO, na sigla em inglês).

Segundo ele, esse impacto tende, porém, a ser "transitório".

continua após publicidade

Para 2024, a expectativa do organismo, com sede em Washington, é de uma aceleração da economia argentina para uma avanço de 2,0%.

"Na frente da inflação, vimos algum progresso, mas é claro que os recentes desafios econômicos realmente nos levaram a revisar para cima", disse Gourinchas.

O FMI espera que a inflação da Argentina salte de 72,4% no ano passado para 98,6% em 2023. Para o ano seguinte, o Fundo vê o índice em 60,1%.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "FMI projeta crescimento de 0,2% do PIB da Argentina em 2023 e de 2,0% em 2024"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!