Economia

FMI cortará projeções do PIB global e vê Rússia com recessão profunda por sanções

Da Redação ·

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, destacou nesta quinta-feira, 10, que as sanções "sem precedentes" sofridas pela Rússia provocam uma "recessão profunda" no país. Durante declarações à imprensa, veiculadas pelo próprio Fundo, ela também mencionou o impacto da guerra na Ucrânia e seus efeitos para a economia global, o que fará o FMI revisar em baixa suas projeções para o crescimento do mundo no próximo mês.

continua após publicidade

Georgieva lamentou as mortes e destacou a destruição vista na infraestrutura da Ucrânia, com falta de alimentos e remédios e a grande quantidade de refugiados. Ela lembrou que na quarta-feira o Conselho do Fundo aprovou uma ajuda de US$ 1,4 bilhão para o país e diz que o FMI "está pronto para fazer mais".

Já a Rússia sofre contração profunda e uma grande desvalorização do rublo, que levou a inflação para cima, notou Georgieva. Há efeitos secundários reverberando em países vizinhos, destacou ela, citando a Moldávia como um exemplo - este país negocia uma ajuda maior do FMI, mencionou.

continua após publicidade

Georgieva disse que os impactos da guerra na economia ocorrem por três canais. O avanço nos preços das commodities; o impacto na renda real por causa da inflação; e o impacto nas condições financeiras. "As condições financeiras já estão muito mais apertadas em muitos países, com essa pressão especialmente dos preços de petróleo e gás", notou.

A diretora-gerente do FMI disse que, com a inflação, podemos ver alguns países apertando a política mais rápido e com mais vigor. "E isso é obviamente mais preocupante para países que já estão de início em um lugar apertado", apontou. "E particularmente perturbador para mercados emergentes que podem ver um impacto combinado de um enfraquecimento da confiança das empresas e condições mais apertadas que os colocam em um lugar mais complicado", disse ainda.