Economia

Fluxo de veículos em estradas pedagiadas sobe 3,8% em fevereiro, diz ABCR

Da Redação ·

O fluxo de veículos em estradas com pedágio no Brasil avançou 3,8% em fevereiro ante janeiro, com ajuste sazonal, de acordo com o Índice ABCR de Atividade, construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada. No período, tanto o movimento de leves quanto de pesados cresceram, 4,7% e 1,5%, respectivamente.

continua após publicidade

Ante fevereiro de 2020, por sua vez, o fluxo total de veículos recuou 7,2%, totalmente explicado pelo desempenho de leves (-11,0%), enquanto o de pesados aumentou 4,4%. No primeiro bimestre, houve queda de 14,6% (recuo de 19,1% de leves e alta de 2,5% de pesados). Em 12 meses terminados em fevereiro, o resultado negativo é generalizado, mas muito mais intenso no caso de leves. O fluxo total recua 14,8%, o de leves, 19,3% e o de pesados, 0,7%.

"Os dados do mês demonstraram avanço em todos os segmentos da pesquisa, de forma generalizada nas regiões analisadas. Neste contexto, foi destaque o aumento do fluxo de leves após três meses de resultados negativos, considerando a série ajustada sazonalmente" afirma Andressa Guerrero, analista da Tendências Consultoria. "Entretanto, na comparação anual os efeitos da pandemia além de perceptíveis, sugerem interrupção da trajetória de retomada de veículos leves. O indicador que vinha sinalizando gradativa redução do ritmo de quedas na métrica interanual (chegando a cair na casa de -4% em outubro), em janeiro e fevereiro, apresentou perdas mais intensas (um pouco acima de 10% em ambos os meses)", conclui.

continua após publicidade

Estados

Os Estados analisados apresentam quadro similar ao do País em geral, só muda a intensidade. No Paraná, houve avanço de 11,4% no fluxo de veículos em estradas com pedágio em fevereiro ante janeiro, com ajuste sazonal, mas com alta muito maior de leves (19,9%) do que de pesados (0,8%). Na comparação interanual, o movimento caiu 6,9%, com queda de 11,1% de leves e alta de 0,2% de pesados.

No Rio de Janeiro, o fluxo total subiu 1,5% comparado a janeiro, em termos dessazonalizados. O resultado decorreu da alta de 2,1% no fluxo de veículos pesados e de 1,7% dos leves. Na comparação com fevereiro de 2020, o índice total registrou decréscimo de 6,9% (-7,6% de leves e -3,2% de pesados).

Já em São Paulo, o fluxo pedagiado total de veículos teve avanço de 3,1% em fevereiro frente a janeiro, em termos dessazonalizados. A desagregação entre leves e pesados apresentou variação de 4,4% e 1,2%, respectivamente. Na comparação com o mesmo período de 2020, o índice total decresceu 8%. O fluxo pedagiado de veículos leves apresentou queda de 11,7%, enquanto o fluxo de pesados subiu 4,8%.