Economia

FGV: Confiança de Serviços cai 2 pontos em fevereiro ante janeiro (89,2 pontos)

Da Redação ·

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) recuou 2,0 pontos na passagem de janeiro para fevereiro, na série com ajuste sazonal, para 89,2 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em quatro meses de quedas consecutivas, o indicador acumulou uma pera de 9,9 pontos no período. Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 2,5 pontos.

continua após publicidade

"Em fevereiro, a confiança de serviços manteve a trajetória descendente iniciada no final de 2021. A queda no mês ocorreu tanto pela piora da percepção sobre o volume de serviços no mês quanto pela redução de expectativas para os próximos meses. A desaceleração no ritmo de recuperação foi influenciada pelo surto de covid, ainda que com restrições mais brandas. Para os próximos meses, as expectativas não são muito favoráveis, dado que o cenário macroeconômico tende a se manter negativo no curto prazo, com inflação resiliente, juros em alta e confiança dos consumidores em patamar baixo", avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

Houve piora na confiança em oito dos 13 segmentos pesquisados. O Índice de Situação Atual (ISA-S) caiu 2,8 pontos, para 86,6 pontos. O Índice de Expectativas (IE-S) recuou 1,2 ponto, para 92,0 pontos.

continua após publicidade

A Sondagem de Serviços mostrou ainda que o saldo do emprego previsto tem sinalizado freio no ritmo de recuperação, acumulando quatro meses de quedas consecutivas em médias móveis trimestrais.

"O saldo corresponde ao porcentual das empresas que planejam aumentar seu quadro de funcionários nos próximos meses descontado do porcentual de empresários que planejam reduzir. Em fevereiro, o saldo atingiu 9,7 pontos, queda de 5,0 pontos nos últimos quatro meses", apontou a FGV, em nota sobre a Sondagem de Serviços.

A coleta de dados para a edição de fevereiro da Sondagem de Serviços foi realizada com 1.496 empresas entre os dias 1º e 23 do mês.