Economia

Fed enfrenta pressão para demitir dirigentes por transações no mercado em 2020

Da Redação ·

Grupos da sociedade civil e uma ex-autoridade do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) pediram a demissão ou afastamento dos presidentes das distritais de Dallas, Robert Kaplan, e Boston, Eric Rosengren, que negociaram ações e outros ativos em 2020 enquanto tomavam decisões de política monetária.

continua após publicidade

O Better Markets, um grupo que pressiona por regulamentações financeiras mais rígidas, a campanha Fed Up, do Centro para a Democracia Popular, e Andrew Levin, que já trabalhou no Fed e agora atua como professor do Dartmouth College, pediram que a instituição tome medidas contra Kaplan e Rosengren.

"É hora de o Fed fazer o que os líderes devem fazer: liderar pelo exemplo", escreveu o presidente e diretor executivo da Better Markets, Dennis Kelleher, em uma carta enviada ao presidente do Fed, Jerome Powell, nesta terça-feira.

continua após publicidade

Kelleher disse que, como um regulador de instituições financeiras, o Fed deve viver de acordo com esses mesmos padrões. "Este não é o momento para o povo americano perder a confiança no Fed, que deve estar acima de qualquer reprovação, e não definir o nível mais baixo de conduta ética e legal", escreveu Kelleher.

O Fed não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre a carta do Better Markets.

Levin, da Dartmouth, disse que "o presidente Rosengren deve renunciar imediatamente ou ser destituído do cargo" e "o presidente Kaplan deve tirar uma licença administrativa enquanto se aguarda o resultado de uma investigação externa de suas atividades comerciais".

O acadêmico trabalhou no banco central como assessor especial do Conselho sobre estratégia e comunicação de política monetária de 2010 a 2012.