Economia

Faturamento real na indústria cai em março e no 1º trimestre, mostra CNI

Da Redação ·

O faturamento da indústria voltou a cair pelo segundo mês consecutivo em março, acompanhado de estabilidade em dados como emprego, horas trabalhadas e utilização da capacidade instalada. De acordo com os Indicadores Industriais divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o primeiro trimestre de 2022 registrou ainda queda significativa no faturamento na comparação com o mesmo período de 2021.

continua após publicidade

No mês passado, o faturamento das fábricas brasileiras caiu 0,4% ante fevereiro, já considerando os efeitos sazonais entre os dois meses. Na comparação com março do ano passado, a queda é mais forte, de 6,4%. No primeiro trimestre, o recuo foi de 6,7%.

Já o emprego na indústria ficou estável em março ante fevereiro (0,0%). Aumentou 2,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado. De janeiro a março, o emprego no setor subiu 3,1%.

continua após publicidade

Apesar da queda no faturamento, as horas trabalhadas nas fábricas ficaram estáveis em março em relação a fevereiro, considerando o ajuste sazonal. Com isso, a utilização da capacidade instalada na indústria pouco variou: chegou a 80,9% em março, ante 81,0% no mês anterior. Em março de 2021, estava em 80,3%.

A massa salarial real na indústria caiu 0,3% em relação a fevereiro, mas aumentou 1,1% na comparação com março de 2021. No trimestre, o aumento foi de 1,5%.

Já o rendimento médio real no setor teve queda de 0,2% no mês, de 1,6% no comparativo anual e também de 1,6% no trimestre.