Economia

Europa: bolsas fecham sem sinal único, de olho em falas do BCE e indústria alemã

Da Redação ·

As principais bolsas da Europa fecharam sem sinal único nesta segunda-feira, dia 7. Investidores monitoram as sinalizações da política do Banco Central Europeu (BCE), com falas da presidente Christine Lagarde e um dos dirigentes. A divulgação de dado fraco da indústria na Alemanha também esteve no radar.

continua após publicidade

O Stoxx 600, índice pan-europeu, subiu 0,68%, a 465,28 pontos. O FTSE 100, em Londres, teve alta de 0,76%, a 7.573,47 pontos. Entre as ações em destaque, está a do International Airlines Group (IAG), operador da British Airlines, com alta de 3,88%. Analista-chefe de mercados na CMC Markets, Michael Hewson atribuiu o desempenho a dados que parecem mostrar que o IAG tem recuperado sua capacidade mais rápido do que outras grandes companhias aéreas. A decisão do governo australiano de reabrir suas fronteiras para viajantes internacionais a partir do fim do mês também devem contribuir para o avanço.

"A Rio Tinto (+2,78%) também opera em maior alta depois que o JPMorgan elevou seu preço-alvo para a mineradora, enquanto juros mais altos oferecem um impulso ao setor financeiro do reino Unido, com as ações do Lloyds (+2,36%), HSBC (+2,18%) e Barclay (+2,19%) subindo mais", diz Hewson.

continua após publicidade

Em Frankfurt, o DAX subiu 0,71%, a 15.206,64 pontos. O índice garantiu avanço mesmo após queda na produção industrial da Alemanha em dezembro, na contramão de alta deita por analistas. Para o Commerzbank, o avanço de 1,2% no setor manufatureiro indica sinais de melhoras nos gargalos de oferta. Nesta tarde, operadores devem monitorar o encontro entre o chanceler alemão, Olaf Scholtz, com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Quanto ao BCE, a presidente da instituição, Christine Lagarde, disse nesta sexta que a inflação deve seguir elevada no curto prazo e perdurar por mais tempo do que o previsto anteriormente. Em discurso no Comitê de Assuntos Econômicos e Monetários do Parlamento, a autoridade destacou que qualquer mudança na política monetária será gradual e que os juros básicos não devem ser elevados antes do fim do programa emergencial de compras de bônus.

O CAC 40, em Paris, teve alta de 0,83%, a 7.009,25 pontos. Já o FTSE MIB, de Milão, caiu 1,03%, a 26.328,93 pontos. Na análise do CMC Markets, o índice é pressionado pelo aumento acentuado nos custos de empréstimos na Itália.

Nas praças ibéricas, o PSI 20 ficou próximo à estabilidade, com queda de 0,01%, a 5.605,34 pontos, enquanto o IBEX 35 cedeu 0,36% a 8.558,40 pontos, segundo dados preliminares.