Economia

Empresa do Primo Rico demite 20% dos funcionários e cita 'reestruturação'

Lucas Agrela (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O Grupo Primo, empresa liderada por Thiago Nigro, Bruno Perini e Joel Jota, demitiu 20% do seu quadro de funcionários na última quarta-feira, 8. O corte atingiu mais de 50 dos 280 colaboradores da companhia. A empresa confirmou as demissões ao Estadão. O corte vem após a integração de processos e times de aquisições do grupo, como as empresas Spiti, Grão e TopInvest.

continua após publicidade

O Grupo Primo diz crescer consecutivamente há 7 semestres e havia adicionado 246 ao time de colaboradores desde janeiro de 2021. A companhia cresceu tanto com a expansão dos próprios negócios quanto com compras de outras empresas. A abertura de capital na bolsa de valores está nos planos futuros do grupo.

O Grupo Primo atua na produção de conteúdos educacionais sobre finanças nas redes sociais, vende cursos sobre investimentos e passou a atuar no segmento de criptomoedas em 2022.

continua após publicidade

Nesta semana, a Empiricus também cortou funcionários, citando maior interesse do público por investimentos em renda fixa. A empresa é conhecida pela venda de relatórios para investimentos na bolsa de valores e foi comprada pelo banco BTG Pactual no ano passado.

A 2TM, dona do Mercado Bitcoin, também cortou funcionários recentemente. O preço do bitcoin está na casa dos US$ 30 mil há cerca de um mês, patamar que representa metade do registrado no pico de novembro de 2022, e queda de um terço só em 2022.