Economia

Emissão de notas fiscais já está acima de 2019, diz secretário do Tesouro

Da Redação ·

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, indicou um quadro de estabilização e melhora da economia após a crise causada pelo novo coronavírus. Em entrevista ao canal de notícias GloboNews, Funchal afirmou que a arrecadação do ICMS em julho e agosto "empata" com a do mesmo período do último ano e que a emissão de notas fiscais superou os valores de 2019.

continua após publicidade

Segundo o secretário, os setores de consumo e indústria têm tido uma recuperação mais ágil no País. A exceção, conforme ele, é o setor de serviços. De acordo com o secretário, o déficit primário para 2020 deve chegar a 12% do Produto Interno Bruto (PIB).

Bruno Funchal afirmou, ainda, que as discussões da equipe econômica do governo federal vão na direção de abrir espaço no orçamento para bancar o Renda Brasil por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo. Ele disse que outras medidas são importantes, mas que a criação do novo programa de transferência de renda depende de reduzir as despesas do Executivo.

continua após publicidade

"A reforma administrativa não tem impacto fiscal de curto prazo, para avançar, discutir Renda Brasil, a gente precisa abrir espaço do lado das despesas, por causa da nossa cláusula pétrea que é o cumprimento do teto de gastos", disse. "Temos que avançar com uma pauta para controle de despesas no curto prazo." Mesmo assim, Funchal disse que uma proposta como a da Reforma Administrativa tem potencial de impactar na curva de juros, por melhorar a visão sobre a trajetória da dívida.