Economia

Dólar perde força com ajustes após três altas e fica misto

Da Redação ·

O dólar iniciou a sessão desta quinta-feira,17, em alta moderada, após três quedas seguidas, em meio à cautela em Nova York com as tensões entre Rússia e Ucrânia. Mas a alta da moeda à vista perdeu força e o dólar futuro para março já virou para o lado negativo, com ajustes de posições ao fechamento anterior, bem acima do valor de encerramento da moeda spot. Na quarta-feira, o dólar à vista fechou em queda de 1,02%, a R$ 5,1279 - na mínima intraday e no menor valor desde 29 de julho. O dólar futuro para março encerrou a R$ 5,1505, em queda de 0,45%.

continua após publicidade

Os investidores operam na expectativa pela reunião de diretores do Banco Central com economistas do mercado. Também ficam no radar os dados de janeiro de construções de moradias iniciadas (10h30) dos Estados Unidos e os pedidos semanais de auxílio-desemprego (10h30). Os presidentes das distritais do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) de St. Louis, James Bullard, e de Cleveland, Loretta Mester, participam de eventos sobre política monetária, às 13h e 19 horas.

A votação no Senado Federal dos PLs sobre combustíveis foi adiada para o dia 22/02, dada a necessidade da busca de um entendimento entre Senado e Câmara sobre esses textos. Em caso de acordo entre as casas sobre o PL, as PECS dos combustíveis poderiam ser abortadas.

continua após publicidade

No exterior, o dólar exibe alta leve ante pares principais (DXY) e opera sem direção única ante pares emergentes do real e ligados a commodities. Desde cedo, no entanto, prevalece um viés de baixa do dólar ante peso mexicano e rand sul africano.

Já a lira turca reduziu perdas levemente frente ao dólar, mais cedo, após o Banco Central da Turquia decidir manter seu juro básico em 14%, apesar do salto da inflação no país. Às 9h32, o dólar subia a 13,6299 liras turcas, de 13,5898 liras no fim da tarde de ontem. Antes da decisão, o dólar era negociado a 13,6263 liras turcas.

Às 9h35, o dólar à vista tinha viés de alta de 0,08%, a R$ 5,1329, após máxima a R$ 5,1529 (+0,48%) e mínima a R$ 5,1284 (+0,01%). O dólar para março recuava 0,16%, a R$ 5,1425, ante máxima a R$ 5,1630 (+0,24%).