Economia

Dólar cai com IPCA forte e de olho em fluxo, leilão e exterior

Da Redação ·

A alta de 0,86% do IPCA de fevereiro ficou acima do teto das projeções do mercado (0,80%) e deve dar combustível às apostas no mercado de juros, de aumento de 0,75 ponto da Selic na reunião do Copom, na próxima terça e quarta-feiras. O IPCA em janeiro havia subido 0,25%.

continua após publicidade

Os juros futuros curtos sobem reagindo ao IPCA, enquanto as taxas médias e longas recuam, na esteira do dólar. A moeda americana cai desde a abertura e a mínima foi a R$ 5,5778 pouco antes das 9h30, pela perspectiva de alguma atratividade de recursos estrangeiros para o País com alta de juro, além da previsão do leilão extra de até US$ 1 bilhão em swap cambial (9h30).

O exterior também ajuda no interno. Os juros dos Treasuries e o dólar seguem em baixa, enquanto futuros das Bolsas de NY sobem, com a visão de que a inflação americana esta comportada e o Fed não deve subir juro logo, além do otimismo com a injeção esperada de US$ 1,9 trilhão do pacote fiscal dos EUA aprovado ontem.

continua após publicidade

Às 9h22 desta quinta-feira, 11, o dólar á vista caía 0,97%, a R$ 5,5998. O dólar para abril recuava 1,29%, a R$ 5,6055 neste mesmo horário.