Economia

Dólar avança com influêcia externa e tem máximas a R$ 5,52

Da Redação ·

A manhã desta quarta-feira é marcada pela alta do dólar, refletindo a pressão que vem do exterior, onde a divisa americana sobe ante praticamente todas as moedas de países emergentes e exportadores de commodities, num sinal de que o investidor busca posições defensivas.

continua após publicidade

No cenário externo, o dia é mais positivo para os mercados de ações, uma vez que os PMIs da zona do euro vieram melhores que o esperado, mostrando ainda fraqueza no setor de serviços, mas força no setor industrial. Mas as incertezas do cenário internacional, incluindo risco de segunda onda da covid-19 e tensão comercial entre Estados Unidos e China, mantêm as chamadas "moedas de risco" em rota de desvalorização.

Hoje as atenções estão voltadas ao segundo dia de testemunho do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, no Congresso americano e pronunciamentos de outros dirigentes do Fed. Além disso, às 10h45 serão conhecidos os dados preliminares do índice dos gerentes de compras (PMI) de setembro dos Estados Unidos.

continua após publicidade

Às 9h55, o dólar à vista era cotado a R$ 5,5022, em alta de 0,61%, depois de ter registrado máxima em R$ 5,5287. No mercado futuro, a divisa para liquidação em outubro subia 0,58%, a R$ 5,5030.