Economia

Dirigente do Fed defende anúncio de retirada de estímulos em setembro

Da Redação ·

O presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em Dallas, Robert Kaplan, defendeu nesta quarta-feira que a autoridade monetária anuncie a retirada de estímulos na reunião de setembro e comece a reduzir a compra de ativos em outubro. "É hora de tirar o pé do acelerador", disse, em entrevista à CNBC.

continua após publicidade

O dirigente voltou a argumentar que a remoção do relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) deve começar em breve, para que a instituição tenha "flexibilidade" na política de juros.

Ele, no entanto, explicou que essas duas variáveis - juros e QE - não estão muito conectadas em suas considerações.

continua após publicidade

Para Kaplan, as compras de ativos não são "adequadas" para o ambiente atual da economia, marcado por problemas de oferta, não de demandas. No entendimento dele, o "tapering" - como é conhecida a retirada de estímulos - deve acontecer de forma gradual, em um cronograma de cerca de oito meses.

Sobre a leitura desta quarta da inflação ao consumidor nos EUA, Kaplan explicou que o resultado veio em linha com expectativas. Ele comentou que "leva muito a sério" a ancoragem das expectativas de inflação em 2%.