MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Dado mais recente de inflação torna alta de juros mais improvável, afirma dirigente do BCE

Integrante do conselho do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel afirmou que o dado mais recente de inflação na zona do euro "tornou uma alta de juros mais improvável". A declaração foi dada durante entrevista à Reuters realizada no dia 1º de dezemb

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado)

·
Escrito por Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado)
Publicado em 05.12.2023, 11:58:00 Editado em 05.12.2023, 20:05:58
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

Integrante do conselho do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel afirmou que o dado mais recente de inflação na zona do euro "tornou uma alta de juros mais improvável". A declaração foi dada durante entrevista à

continua após publicidade
Reuters

realizada no dia 1º de dezembro e divulgada na madrugada desta terça-feira, 5, pelo BCE. Em linha com declarações recentes dos dirigentes, Schnabel não descartou que possa haver mais aperto, a depender dos próximos indicadores, mas qualificou o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) preliminar de novembro da região como "uma surpresa muito agradável, inclusive no núcleo". A autoridade disse que deseja ver mais avanços, sobretudo no núcleo da inflação. Na entrevista à agência

Reuters

, ela destacou que o núcleo da inflação recua mais rápido do que o esperado anteriormente. "Em resumo, os acontecimentos em relação à inflação têm sido encorajadores", comentou. Ao mesmo tempo, lembrou que os dirigentes ainda esperam algum ganho de fôlego nos próximos meses. "Haverá a reversão de algumas medidas fiscais e efeitos de base de comparação, e não podemos excluir que ocorra um novo salto em energia ou alimentos." Schnabel afirmou que um período de crescimento abaixo do potencial é necessário para levar a inflação à meta de 2%. Os dados recentes dão mais confiança de que a meta será atingida até 2025, acrescentou. Ela previu que o crescimento da zona do euro ganhe fôlego gradualmente no próximo ano, com alta na renda real que apoiará a confiança e o consumo. Deve haver "algum enfraquecimento" no mercado de trabalho, mas "sem uma deterioração significativa nem uma recessão profunda", disse Schnabel.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Dado mais recente de inflação torna alta de juros mais improvável, afirma dirigente do BCE"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!