Economia

Correção: Guedes aposta em queda na inflação em 2023 e fim do IPI no médio prazo

Da Redação ·

A nota anterior contém uma incorreção na primeira frase do primeiro parágrafo. Na fala do ministro, ele refere-se à inflação em 2023, e não de 2022. Segue o texto corrigido:

continua após publicidade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a apostar nesta sexta, 11, que a inflação no País vai descer em 2023, não subir. "A inflação vai subir de novo ano que vem? Não, vai descer, porque agimos primeiro, antes dos outros países", disse Guedes em coletiva de imprensa no Planalto.

"Inflação é política monetária e fiscal. O fiscal está zerado. A monetária está no lugar, então deve cair (a inflação). O que acontece é que quando vem outro choque desse tipo, fertilizantes, petróleo, é mudança de preços relativos. Preço dos fertilizantes sobe, preço do petróleo sobe um pouco, mas outros preços não sobem, até caem. E a inflação desce. É isso que a gente espera", disse Guedes.

continua após publicidade

De acordo com o ministro, a desaceleração dos preços vai acontecer porque houve elevação da taxa de juros e redução de impostos. "Zeramos o déficit, subimos os juros, desaceleramos o crescimento esse ano e esperamos que a inflação caia", afirmou.

'Acabar com IPI'

Guedes afirmou que o Brasil deve, no médio prazo, acabar com o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) como forma de "aprofundar a cadeia produtiva".

"Estamos fazendo é exatamente melhorar o ambiente de negócios, reduzir os impostos. A médio prazo, é acabar com o IPI para permitir esse aprofundamento da cadeia produtiva brasileira", declarou em coletiva de imprensa após o lançamento do plano nacional de fertilizantes, no Palácio do Planalto.