Economia

Cooperação do sistema é fundamental para combater atividades ilícitas, diz BC

Da Redação ·

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, destacou nesta quarta-feira que a cooperação do sistema financeiro tem sido fundamental para o combater atividades ilícitas, como lavagem de dinheiro ou financiamento ao terrorismo. "A experiência mostra que rastrear a trilha do dinheiro e suprimir o fluxo de recursos financeiros das organizações criminosas é um modo eficaz e seguro de combater a lavagem de dinheiro e os crimes correlatos", afirmou, durante cerimônia de entrega do Diploma de Mérito COAF 2021, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), conforme apontamentos divulgados pelo BC.

continua após publicidade

Segundo ele, em todo o mundo, em diversos países, as unidades autônomas de inteligência desempenham um papel crucial na análise dos fluxos de informações financeiras, transformando os dados sobre grandes transações em informação para órgãos investigativos.

Durante o evento, Campos Neto reforçou a disposição do BC em continuar contribuindo e cooperando com as atividades do COAF.

continua após publicidade

Em janeiro do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que transferiu o COAF do Ministério da Economia para o Banco Central. O órgão, que tem autonomia técnica e operacional, tem entre as atribuições produzir e gerir informações de inteligência financeira para a prevenção e combate à lavagem de dinheiro.

Campos Neto lembrou que o BC tem a atribuição legal de regulamentar, monitorar e supervisionar suas instituições autorizadas, para que implementem políticas e controles de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo (PLF/FT) e comuniquem ao COAF as operações suspeitas que envolvam seus clientes.