Economia

Consórcio de espanhola Sacyr vence disputa em leilão da RSC-287; deságio é de 54%

Da Redação ·

O consórcio Via Central, da espanhola Sacyr, venceu nesta sexta-feira, 18, o leilão da RSC-287, realizado na B3. A vencedora ofertou tarifa de pedágio de R$ 3,36, o que representou deságio de 54% na comparação com a tarifa máxima do edital, de R$ 7,37. A proposta da empresa foi bastante superior aos concorrentes e, por isso, sequer deu espaço para leilão viva-voz.

continua após publicidade

A disputa contou com outros três concorrentes. A segunda melhor oferta foi do consórcio Integrasul, de R$ 4,75, deságio de 35%. O consórcio é composto pelas empresas Silva & Bertoli e Gregor Participações.

A terceira mais bem colocada foi a Conasa, com tarifa de R$ 6,70, deságio de 9%. Já a CCR, vista como uma favorita por ter outras rodovias na região, ofertou tarifa de R$ 7,30, deságio de 0,95%.

continua após publicidade

O edital da RSC-287 foi publicado em setembro e prevê duplicação dos 204,5 quilômetros da rodovia, de Tabaí, passando por Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul, até Santa Maria, nos dois sentidos de tráfego.

O investimento privado será de R$ 2,7 bilhões pelo período de 30 anos. Segundo estimativa do estado, as obras na RSC-287 devem começar no segundo trimestre de 2021.

Para custear a duplicação e as melhorias de segurança viária ao longo da rodovia, estão previstas a instalação de mais três praças de pedágio (km 47, em Tabaí; km 168, em Paraíso do Sul; e km 214, em Santa Maria), além das duas já existentes (km 86, em Venâncio Aires; e km 131, em Candelária), administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).