Confiança do consumidor avança, mas ainda está baixa, diz CNI - TNOnline
Mais lidas

    Economia

    Economia

    Confiança do consumidor avança, mas ainda está baixa, diz CNI

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 18.12.2020, 14:53:00 Editado em 18.12.2020, 15:00:12
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    A confiança do consumidor avançou em dezembro na comparação com setembro, demonstrando leve melhora na expectativa, mas o indicador segue baixo. É o que revela o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado nesta sexta-feira, 18, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em dezembro, o Inec ficou em 43,8 pontos ante 42,8 pontos registrados em setembro.

    Mesmo com a ligeira alta, o indicador segue abaixo de sua média histórica, de 46 pontos, e do verificado em dezembro de 2019 (47,3 pontos). Valores inferiores a 50 pontos indicam falta de confiança do consumidor. Quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminada é a falta de confiança.

    A pesquisa revela que, apesar da recuperação econômica, a expectativa de crescimento do desemprego e da inflação por parte dos consumidores continuou crescendo no quarto trimestre do ano. O índice que mede a expectativa de desemprego avançou 1,5 ponto, chegando a 66,6 pontos, e o de expectativa de inflação teve alta de 0,4 ponto, para 71,9 pontos, entre setembro e dezembro.

    "Ambos os índices seguem muito acima do que era observado em dezembro de 2019, marcando a deterioração das expectativas dos consumidores para essas variáveis econômicas no ano de 2020", diz o documento da CNI.

    Os índices de expectativas dos consumidores em relação à própria renda e à compra de bens de maior valor subiram em dezembro 3,1 pontos e 1,4 ponto, respectivamente. Com relação à percepção dos consumidores em relação à própria situação financeira, o indicador avançou 2,5 pontos, para 47,9 pontos. O índice com relação ao endividamento caiu um ponto em dezembro, ficando em 49,8 pontos.

    A confiança do consumidor teve maior avanço entre as faixas de renda média (1 a 5 salários mínimos) e ficou estável entre as faixas de renda familiar mais elevadas e menos elevadas (mais de cinco salários mínimos ou menos de um salário mínimo). A pesquisa destaca que os que têm renda familiar maior que cinco salários mínimos foram os que tiveram a pior deterioração no índice de expectativa do consumidor na comparação com dezembro de 2019.

    Por região, a confiança é menor no Sudeste do País e no Sul. As duas regiões seguem mais distantes do nível de confiança pré-crise. Já Norte, Centro-Oeste e Nordeste tiveram maior avanço do Inec em dezembro.

    A pesquisa, realizada pelo Ibope Inteligência, foi feita de 5 a 8 de dezembro, com 2.000 entrevistados em 126 municípios.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Confiança do consumidor avança, mas ainda está baixa, diz CNI"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.