MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

CMN amplia escopo do Proex para permitir financiamento pré-embarque de exportações brasileiras

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução, na reunião desta quarta-feira, 26, para ampliar o escopo do Programa de Financiamento às Exportações (Proex) e permitir o financiamento pré-embarque das exportações brasileiras. Essa medida vai benefi

Fernanda Trisotto e Amanda Pupo (via Agência Estado)

·
Escrito por Fernanda Trisotto e Amanda Pupo (via Agência Estado)
Publicado em 26.06.2024, 20:08:00 Editado em 26.06.2024, 20:14:25
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução, na reunião desta quarta-feira, 26, para ampliar o escopo do Programa de Financiamento às Exportações (Proex) e permitir o financiamento pré-embarque das exportações brasileiras. Essa medida vai beneficiar empresas com menor acesso a financiamento para essa fase da exportação.

continua após publicidade

Hoje, o financiamento ocorre na fase pós-embarque. Para que haja desembolso dos recursos aos exportadores, é preciso comprovar previamente o embarque das mercadorias ou do faturamento dos serviços. Com a alteração da Resolução CMN nº 5.097/2023, que define os critérios de elegibilidade para as operações de financiamento, o desembolso poderá ocorrer com antecedência de até 180 dias em relação à exportação. Neste caso, a comprovação deverá ser feita em até 15 dias da data prevista no cronograma aprovado. Assim, o financiamento se iniciará no momento do desembolso, e não no da exportação.

"A instituição desse tipo de financiamento é um importante instrumento para empresas com acesso restrito a outras fontes nessa fase pré-embarque. Não são enquadráveis na nova modalidade as exportações já cobertas por outros financiamentos na fase pós-embarque ou pré-embarque, tampouco adiantamentos recebidos pelo exportador", diz a nota divulgada pelo Ministério da Fazenda após a reunião do CMN.

continua após publicidade

Caso o exportador não comprove a operação até a data previstas, se os bens ou serviços exportados não forem fabricados ou prestados por esse exportador, ou quando ele não apresentar os documentos exigidos ou falseá-los, essa empresa terá de reembolsar os valores corrigidos à União. Se a descaracterização das operações for superior a 15% de seu montante total, o exportador ficará impedido de contratar com o Proex por cinco anos.

A nota acrescenta que a instituição desse financiamento pré-embarque não traz aumento de despesa para o Tesouro Nacional, já que está limitada aos valores já previstos no orçamento para a modalidade do Proex Financiamento.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "CMN amplia escopo do Proex para permitir financiamento pré-embarque de exportações brasileiras"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!