Mais lidas

    Economia

    Economia

    Campos Neto volta a defender maior coordenação mundial de BCs para moedas digital

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 14.04.2021, 12:32:00 Editado em 14.04.2021, 12:40:53
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, voltou a defender nesta quarta-feira uma coordenação maior entre os bancos centrais sobre a criação de moedas digitais. Ele novamente enumerou temas que ainda precisam ser debatidos: se a moeda digital deve ser remunerada ou não, se o BC deve ser o único emissor e o único custodiante, se deve haver limite nas transações, e como maximizar a aceitação internacional da moeda digital.

    "Devemos comunicar em breve à sociedade para onde estamos indo (na moeda digital)", afirmou Campos Neto, no evento "Open Banking: Oportunidades Ilimitadas", promovido pela Embaixada da Índia no Brasil e pela Tata Consultancy Services (TCS).

    Ele repetiu ainda que a convergência entre mídias digitais e sistema de pagamento irá transformar o sistema financeiro.

    Campos Neto afirmou que órgãos reguladores devem se preparar para isso. "Essa é a corrida do ouro", classificou.

    No fim de março, o BC autorizou o funcionamento de recursos que permitem pagamentos pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. O Facebook, dono do app, foi aprovado como um "iniciador de pagamentos", de maneira que os usuários do mensageiro poderão transferir recursos entre si.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Campos Neto volta a defender maior coordenação mundial de BCs para moedas digital"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.