MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Campos Neto nega que juro real não tenha caído após cortes na Selic

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, rebateu nesta segunda-feira, 4, leituras de que a taxa de juros real - ou seja, que desconta a inflação - não caiu junto com os cortes promovidos pela autoridade monetária na Selic. "Isso não é verd

Eduardo Laguna e Francisco Carlos de Assis (via Agência Estado)

·
Escrito por Eduardo Laguna e Francisco Carlos de Assis (via Agência Estado)
Publicado em 04.03.2024, 12:20:00 Editado em 04.03.2024, 12:26:09
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, rebateu nesta segunda-feira, 4, leituras de que a taxa de juros real - ou seja, que desconta a inflação - não caiu junto com os cortes promovidos pela autoridade monetária na Selic. "Isso não é verdade. Quando a taxa nominal começou a cair, a taxa real ex-ante à frente também começou a cair", disse, em palestra na Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

continua após publicidade

Ele frisou que os juros reais recuam no Brasil mais do que em outros mercados emergentes.

Segundo ele, ainda que a inflação no Brasil esteja em trajetória de queda, a situação ainda requer atenção, pois a inflação de serviços segue acima dos níveis de 2018 e 2019.

continua após publicidade

O presidente do BC observou ainda que a economia segue surpreendendo, citando revisões para cima das expectativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2024 após a alta de 2,9% registrada no ano passado.

Investimentos privados como alternativa a restrições fiscais

Campos Neto disse também que o Brasil precisa encontrar formas de estimular investimentos privados para contornar as restrições fiscais que limitam o espaço a gastos públicos. Ele citou o aperto fiscal ao defender que o setor privado seja o indutor do crescimento, ao invés dos gastos públicos.

continua após publicidade

Afirmou que o País precisa avançar na agenda de investimentos privados, citando como exemplo a desburocratização, já que o espaço fiscal para que o setor público ocupe sozinho esse papel esbarra na dívida e na carga tributária, as mais altas no mundo emergente.

Energia limpa

Entre as vantagens do Brasil, Campos Neto pontuou que o País consegue, como poucos no mundo, produzir com energia limpa.

Nesse sentido, o presidente do Banco Central manifestou a expectativa de que o Brasil comece a atrair mais investimentos em novos projetos de energia renovável.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Campos Neto nega que juro real não tenha caído após cortes na Selic"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!