Economia

Campos Neto comunica saída de diretor e um integrante a menos no próximo Copom

Da Redação ·

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, comunicou que o diretor de Política Econômica, Fabio Kanczuk, vai deixar o órgão na data do fim do seu mandato, no dia 31 de dezembro, embora seu substituto, Diogo Guillen, ainda não tenha sido sabatinado.

continua após publicidade

Já o diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução, João Manoel Pinho de Mello, fica até a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 1 e 2 de fevereiro. Seu mandato também terminaria em 31 de dezembro.

"Devido à janela de tempo para sabatina, teremos um integrante a menos no próximo Copom", disse Campos Neto.

continua após publicidade

Como o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) noticiou na quarta-feira, não havia mais previsão de sessões da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado este ano.

A comissão só deve voltar a se reunir na volta do recesso parlamentar, prevista para o dia 2 de fevereiro, exatamente na data do Copom.

A sabatina de Guillen e do substituto de Pinho de Mello, Renato Dias Gomes, chegou a ser marcada para a última terça-feira, 14, mas foi adiada pelo presidente da comissão, senador Otto Alencar (PSD-BA), após informação de que Guillen era genro do banqueiro Fabio Colletti Barbosa, membro independente do conselho do Itaú Unibanco.

A diretoria colegiada do BC é composta pelo presidente Roberto Campos Neto e mais oito diretores.