MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Bruno Le Maire apoia proposta de sistema tributário internacional para 'super-ricos'

O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, afirmou nesta quarta-feira, 28, que os líderes globais estão fazendo progresso na estruturação de um novo sistema de tributação internacional que seja "mais eficiente e justo" que o antigo. "Espero implem

Laís Adriana e Altamiro Silva Junior (via Agência Estado)

·
Escrito por Laís Adriana e Altamiro Silva Junior (via Agência Estado)
Publicado em 28.02.2024, 13:49:00 Editado em 28.02.2024, 13:56:30
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, afirmou nesta quarta-feira, 28, que os líderes globais estão fazendo progresso na estruturação de um novo sistema de tributação internacional que seja "mais eficiente e justo" que o antigo. "Espero implementar este sistema no âmbito da OCDE, do G-20 e de todos os países europeus", pontuou ele, que participou da primeira reunião de ministros e presidentes dos bancos centrais do G-20 Brasil, em São Paulo.

continua após publicidade

Segundo o ministro francês, o novo modelo consistirá em três pilares: taxação de receitas não físicas, por exemplo, rendas obtidas por meio digital; tributação sobre grandes corporações; e imposto mínimo para pessoa física. Le Maire destacou que, na França, a base legal para os dois primeiros pilares já foi aprovada, com a tributação de receitas não físicas prevista para começar a partir de junho de 2024 e a de grandes corporações, em janeiro de 2025.

"Esperamos que essas medidas tragam uma receita adicional de aproximadamente € 1,5 bilhão por ano", afirmou, em coletiva de imprensa nos arredores do G-20 Brasil.

continua após publicidade

A proposta de tributação mínima sobre pessoas físicas para coibir o chamado planejamento tributário dos "super-ricos" - que assim conseguem se livrar ou pagar bem menos Imposto de Renda - foi feita pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, na abertura do evento.

A ideia é que os países em conjunto possam instituir uma alíquota mínima de Imposto de Renda efetivo (ou seja, já descontadas as deduções e outras vantagens tributárias) de 4% ou 5%, segundo apurou oEstadão. A isenção sobre a camada da população mais pobre não seria alterada.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Bruno Le Maire apoia proposta de sistema tributário internacional para 'super-ricos'"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!