Economia

Bolsas de NY fecham sem sinal único, após sessão volátil, com temores de recessão

Ilana Cardial (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

As bolsas de Nova York fecharam mistas nesta terça-feira, 5, depois de passarem a maior parte da sessão no vermelho. Preocupações sobre uma possível recessão nas maiores economias do mundo pesou sobre os índice acionários, que conquistaram apoio no avanço dos papéis ligados à tecnologia.

continua após publicidade

No fechamento, o Dow Jones caiu 0,42%, a 30.967,82 pontos, o S&P 500 avançou 0,16%, a 3.831,39 pontos, e o Nasdaq teve alta de 1,75%, a 11.322,24.

Depois de permanecerem fechados na segunda-feira, Wall Street retomou as negociações marcada pela volatilidade. Mesmo com as encomendas à indústria tendo avançado acima da previsão de analistas nos Estados Unidos em maio, indicadores do outro lado do Atlântico trouxeram preocupações aos investidores. O recuo nos índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços na zona do euro e na Alemanha renovaram os temores sobre o cenário macroeconômico global. Para a Capital Economics, o resultado indica enfraquecimento da atividade e forte inflação na região de moeda comum na Europa.

continua após publicidade

Em relatório, o Goldman Sachs afirma considerar que há 30% de chance de risco dos EUA entrarem em uma recessão no próximo ano. Para a Europa e Reino Unido, a probabilidade sobe para 40% e 45%, respectivamente.

Nesse cenário, os papéis de petroleiras, como a Chevron (-2,63%), ExxonMobil (-3,13%) e Chesapeake Energy (-7,47%) tombaram, na esteira das perdas de 9% nos ativos de petróleo no mercado futuro.

Ainda assim, o avanço de ações de uso intensivo de tecnologia garantiu que o Nasdaq e S&P 500 terminassem a sessão no azul. Entre elas, estão Apple (+1,89%), Meta (+5,10%), Alphabet (+4,16%), Microsoft (+1,26%) e Tesla (+2,55%).