Economia

Bolsas de NY fecham em queda, com piora na reta final e temores sobre reabertura

Da Redação ·

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta terça-feira, 12. Os índices chegaram a alternar entre ganhos e perdas em parte do pregão, mas firmaram-se em território negativo nas horas finais, diante de dúvidas sobre a desejada reabertura econômica.

continua após publicidade

O índice Dow Jones fechou em queda de 1,89%, em 23.764,78 pontos, o Nasdaq recuou 2,06%, a 9.002,55 pontos, e o S&P 500 caiu 2,05%, a 2.870,12 pontos.

Novos casos de infecções por coronavírus na Alemanha, na Coreia do Sul e na China reforçaram temores de uma segunda onda de infecções pela doença, um entrave para os planos de reabertura. Nos EUA, o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas do país, Anthony Fauci alertou que o país poder ter "mortes e sofrimento desnecessários", caso decida reabrir a economia muito cedo. O governo do presidente Donald Trump vem insistindo que pretende conduzir uma reabertura o mais rápido possível, mas de maneira segura e gradual.

continua após publicidade

O BK Asset Management comentou ainda em relatório hoje que as tensões entre EUA e China contribuíram mais cedo para cautela no mercado acionário, com o sentimento do investidor "muito mais hesitante hoje do que ontem". Relatos de que os EUA podem avançar para impor sanções contra Pequim reforçaram a cautela.

Nesse quadro, a ação da Boeing recuou 2,86% e a da Caterpillar, 3,32%, esta terminando na mínima do dia. Entre os bancos, Citigroup caiu 3,90%, Bank of America perdeu 3,14% e Goldman Sachs, 3,25%. Alphabet recuou 2,02%, Amazon perdeu 2,16%, Apple fechou em baixa de 1,14% e Microsoft, de 2,27%.