Economia

Bolsas de NY fecham em leve baixa, com inflação, Fed e temporada de balanços

Da Redação ·

As bolsas de Nova York fecharam em leve baixa nesta segunda-feira, 18, em uma sessão na qual as perspectivas para inflação e a postura do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) seguem dominando as atenções. Dentre os elementos a serem observados na semana, estão diversas aparições públicas de dirigentes da autoridade, nas quais os passos para o aperto monetário deverão ser observados. Além disso, a temporada de balanços de grandes empresas americanas prossegue, e alguns resultados nesta segunda-feira ajudaram a diminuir as perdas dos índices.

continua após publicidade

O índice Dow Jones fechou em baixa de 0,11%, em 34.411,69 pontos, o S&P 500 recuou 0,02%, a 4.391,69 pontos, e o Nasdaq caiu 0,14%, a 13.332,36 pontos.

De acordo com a Stifel Economics, nesta semana, vários dirigentes do Fed oferecerão uma análise atualizada sobre as condições domésticas atuais e a necessidade de mais ações políticas.

continua após publicidade

Segundo a análise, os integrantes do Fed têm sido cada vez mais transparentes em seu compromisso de conter a inflação em meio a temores de que as pressões de preços se tornem "muito altas" e mais amplas ou enraizadas em toda a economia.

A expectativa é de que os dirigentes continuarão a reiterar essa mensagem coordenada, reforçando as expectativas do mercado de um aumento considerável nas taxas de juros no próximo mês e uma redução no balanço patrimonial do Fed em US$ 95 bilhões ao mês.

O Bank of America (BofA) avançou 3,53%, em dia no qual o resultado da empresa apresentou um lucro acima do esperado por analistas.

continua após publicidade

Outros bancos tiveram avanços, caso de Citigroup (+2,71%), Goldman Sachs (+2,71%), Morgan Stanley (+2,03%) e JP Morgan (+1,83%). Ainda nesta semana, Tesla, IBM e Netflix estão entre as companhias que divulgarão seus balanços.

Já as ações do Twitter tiveram forte alta, 7,48%, enquanto as negociações pela participação do CEO da Tesla, Elon Musk, na companhia prosseguem. Nesta segunda, Musk afirmou que o Conselho de Diretores do Twitter não será pago caso ele consiga fechar acordo para assumir o controle da empresa. Não está claro qual seria a estrutura desse conselho, se Musk comprar a empresa e fechar seu capital.