Economia

Bolsas de NY fecham em baixa com incerteza sobre crescimento econômico dos EUA

Da Redação ·

As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta quarta-feira, 8, em meio a incertezas sobre o crescimento econômico dos Estados Unidos. Divulgado hoje, o Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) mostrou uma desaceleração da retomada no país, após o relatório de empregos de agosto ter registrado geração de postos abaixo do esperado por analistas.

continua após publicidade

O índice acionário Dow Jones recuou 0,20%, a 35.031,07 pontos, e o S&P 500 caiu 0,13%, a 4.514,07 pontos. Um dia depois de ter renovado a máxima histórica de fechamento, o Nasdaq cedeu 0,57%, a 15.286,64 pontos.

Segundo o documento publicado hoje pelo Fed, que compila percepções de empresários sobre a economia americana, o crescimento foi afetado, em parte, pela variante delta do coronavírus, que levou a uma retração nos setores de restaurantes, viagens e turismo. Além disso, aponta o Livro Bege, a escassez de suprimentos, devido aos gargalos nas cadeias de produção, e a falta de mão de obra nos EUA têm freado a recuperação da crise.

continua após publicidade

Embora o Livro Bege não tenha guiado diretamente o movimento no mercado acionário americano, que já operava em queda, o documento se soma ao payroll "fraco" de agosto, na visão de analistas.

"Na sequência do Goldman Sachs no fim de semana, também vimos o Morgan Stanley e o Citigroup começarem a ficar negativos nas perspectivas para as ações dos EUA", afirma o analista-chefe de mercados da CMC Markets, Michael Hewson, ao comentar a queda dos índices acionários hoje.

Também divulgado hoje, o relatório Jolts mostrou que o número de postos de trabalho abertos no país atingiu em julho o nível recorde de 10,934 milhões. Essas vagas abertas ainda não haviam sido preenchidas naquele mês.

continua após publicidade

Em meio ao debate sobre o "tapering", como é chamado o processo de redução das compras de ativos do Fed, o presidente da distrital de Nova York, John Williams, disse que a retirada desses estímulos pode começar este ano, mas depende do mercado de trabalho.

Os investidores também acompanham o impasse legislativo nos EUA sobre o teto da dívida. O diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Brian Deese, disse hoje que o Congresso deve agir "de forma responsável".

Dentre os papéis ligados à reabertura econômica, Royal Caribbean recuou 1,42%, American Airlines cedeu 2,05% e Boeing, 1,33%.

As ações da corretora de criptomoedas Coinbase caíram 3,23%, após a Securities and Exchange Commission (SEC), que regula o mercado de capitais nos EUA, ameaçar processar a empresa devido ao possível lançamento de um programa que permitiria aos usuários ganhar juros através do empréstimo de ativos criptográficos.