Economia

Bolsas de NY fecham em alta forte, com balanços e sinalizações do BC dos EUA

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Os mercados acionários de Nova York registraram avanços robustos, com o Nasdaq em seu maior ganho diário desde 2020. Balanços importantes estiveram em foco e, à tarde, a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), seguida de entrevista coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell. Em meio às declarações de Powell, os índices renovaram máximas.

continua após publicidade

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,37%, em 32.197,59 pontos, o S&P 500 subiu 2,62%, a 4.023,61 pontos, e o Nasdaq teve alta de 4,06%, a 12.032,42 pontos.

Após balanços divulgados depois do fechamento de ontem, Microsoft subiu 6,69% e Alphabet teve ganho de 7,66%. Na avaliação de Wagner Chavez, sócio e analista de ações da SFA Investimentos, o resultado da controladora do Google mostrou "certa desaceleração da demanda geral por anúncios", mas também "uma resiliência muito forte da empresa dentro do setor de anúncios". Boeing, por sua vez, subiu 0,11%, após ter prejuízo acima do esperado, mas com fluxo de caixa acima da expectativa, enquanto Meta, antes de publicar resultados depois do fechamento, subiu 6,55%.

continua após publicidade

O apetite dos investidores por ações ganhou mais fôlego à tarde. O Fed elevou os juros em 75 pontos-base, como previsto pela maioria dos analistas, e reafirmou o compromisso com a inflação. Ao mesmo tempo, notou que pode haver moderação no ritmo do aperto monetário e disse que a taxa já estaria próxima do nível considerado neutro. Powell enfatizou que as próximas decisões do banco central americano dependerão dos dados por vir, mas nos mercados as bolsas renovaram máximas, em meio a suas declarações.