Economia

Bolsas de NY fecham em alta e renovam máximas históricas após pacote fiscal

Da Redação ·

As bolsas de Nova York registraram ganhos no pregão desta segunda-feira, 28, e renovaram as máximas históricas de fechamento, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinar o pacote fiscal de US$ 900 bilhões. A expectativa agora é por um projeto separado, que pode ser votado ainda hoje na Câmara dos Representantes, para elevar o valor dos pagamentos individuais a cidadãos americanos, de US$ 600 para US$ 2.000.

continua após publicidade

O Dow Jones avançou 0,68% hoje, a 30.403,97 pontos, o S&P 500 subiu 0,87%, a 3.735,36 pontos, e o Nasdaq registrou ganhos de 0,74%, a 12.899,42 pontos. Os três índices acionários renovaram os recordes históricos de fechamento. "As ações se consolidaram em uma faixa estreita logo abaixo das máximas históricas da semana passada", ressaltam analistas da LPL Financial, uma corretora americana.

"A escolha hoje é ajudar os trabalhadores e suas famílias em toda a América que estão lutando para sobreviver a esta pandemia ou impedir que essa ajuda chegue às pessoas", escreveu a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, em sua conta oficial no Twitter. A democrata deve colocar um projeto para votação na Casa com o objetivo de elevar o valor dos benefícios a americanos para US$ 2.000. Presidente eleito dos EUA, Joe Biden afirmou que também apoia um montante maior para os pagamentos.

continua após publicidade

Trump chegou a sugerir que poderia vetar o projeto se o montante não fosse elevado, mas acabou cedendo à pressão dos republicanos e assinou a legislação. A medida, que também inclui recursos para o financiamento do governo, evita o chamado "shutdown" da máquina pública e restaura benefícios de seguro-desemprego que haviam expirado.

"Não está claro por que Trump apoiou repentinamente o pacote de estímulo, mas ele encontrou pressão de membros de seu partido", comentam analistas do Swissquote Bank. Em janeiro, as disputas de segundo turno no estado da Geórgia por duas vagas no Senado definirão qual partido terá maioria na Casa, o que levou os republicanos a defenderam que o líder da Casa Branca assinasse o projeto.

Entre as ações que estiveram em foco durante o pregão, o papel da AstraZeneca subiu 1,77%, após a imprensa britânica noticiar que a autorização para o uso emergencial da vacina desenvolvida pela farmacêutica em parceria com a Universidade de Oxford pode sair nos próximos dias no Reino Unido. Já os papéis da Apple, subiram 3,58% e os da Amazon avançaram 3,51%.