Economia

Bolsas de NY fecham em alta, com dados e sinais do Fed no radar

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O mercado acionário de Nova York registrou ganhos fortes, nesta sexta-feira, 24. Indicadores modestos mostram quadro de perda de fôlego na economia dos Estados Unidos, mas investidores também ponderam que isso poderá fazer o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) reduzir o ritmo do aperto monetário adiante.

continua após publicidade

O Dow Jones fechou em alta de 2,68%, em 31.500,68 pontos, o S&P 500 subiu 3,06%, a 3.911,77 pontos, e o Nasdaq avançou 3,34%, a 11.607,62 pontos. Na comparação semanal, o índice Dow Jones registrou alta de 5,39%, o S&P 500 subiu 6,45% e o Nasdaq, 7,49%.

Na agenda de indicadores do dia, o sentimento do consumidor americano piorou em junho e ficou um pouco abaixo do esperado, na pesquisa da Universidade de Michigan. Por outro lado, as expectativas para inflação tiveram algum recuo, em comparação com a preliminar do dado divulgada anteriormente, o que foi visto como um ponto positivo pelos mercados. Também pela manhã, foi divulgado dado mostrando vendas de residências novas acima do esperado por analistas nos EUA em maio.

continua após publicidade

Após os indicadores, as bolsas de Nova York ampliaram ganhos, com várias máximas à tarde. O Goldman Sachs informou em relatório hoje que elevou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, de 2,8% a 29%. Por outro lado, a High Frequency Economics advertiu que os preços altos continuarão a pesar no sentimento dos consumidores.

Nesse contexto, todos os setores do S&P 500 subiram hoje. Financeiro, tecnologia e serviços de comunicação estiveram entre as maiores altas. Entre ações importantes, Goldman Sachs subiu 3,26% e JPMorgan ganhou 2,98%, Apple fechou em alta de 2,45% e Amazon, de 3,58%. Boeing registrou ganhos de 5,64% e Alphabet, de 5,11%.